Existe um grande mito que paira nos brasileiros quando o assunto é morar fora, mais especificamente em Portugal.

Por algum motivo que não se sabe qual, as pessoas acreditam que, ao mudar de país, vão enriquecer facilmente. E essa passa a ser a maior busca de cada imigrante.

Só que, assim como o Brasil, Portugal não deve estar entre as suas buscas por esse motivo. Para enriquecer no país, assim como no nosso de origem, você precisa agir fora da caixa. Precisa fazer mais do que trabalhar dentro de um regime de salário.

Foi pensando nisso e afim de quebrar essa ideia de dinheiro fácil, que separamos razões que te farão pensar em sair do Brasil e escolher Portugal como destino:

– Existe uma nova Lei de Estrangeiros em Portugal (Lei n.º 23/2007) que permite que pessoas de países de Língua Portuguesa residam por 1 ano no país, sem toda a burocracia, como era antes necessário passar pelo demorado processo de Manifestação.

– É exigido apensas a emissão de um certificado digital, num valor aproximado de 15 euros.

– Abrange cidadãos dos países da CPLP (Comunidade de Países da Língua Portuguesa): Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.

– Cidadãos que ainda se encontram em processo de Manifestação para permissão de residência também estão incluídos na regra da nova lei e serão notificados via e-mail para pagamento da taxa, também no valor de 15 euros, e logo receberão o certificado.

A lei entrou em vigor dia 1° de março de 2023 e chegou para facilitar a vida dos imigrantes dando a legalização para a procura de trabalho, inscrição para cursos, e até alugar imóveis.

Se o que te impedia era toda a burocracia para ganhar a permissão de residente, já te passamos a lista com as soluções.

Agora ficou ainda mais fácil!

 

Fontes:

https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/rfi/2023/03/01/entra-em-vigor-lei-que-da-residencia-automatica-a-brasileiros-que-estao-em-portugal.amp.htm

https://www.estadao.com.br/amp/brasil/portugal-residencia-automatica-brasileiros-nova-lei-nprm/

Categories:

Sem respostas ainda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×